S4 SISTEMAS

Nas décadas de 70 e 80 alguns escritórios de cálculo começavam agilizar os seus trabalhos, que até então eram feitos com réguas de cálculo, através de máquinas programáveis usando processos interativos como o método de Cross ou gráficos como o de pontos fixos, por exemplo.

As primeiras máquinas programáveis utilizadas na época eram de memórias muito limitadas e poucos passos de programação. Com o passar do tempo as maquinas evoluíram, porém ainda eram de poucos recursos de programação. Mesmo com essa capacidade reduzida já foi possível implementar os primeiros programas para calculo de vigas contínuas através da equação dos 3 momentos e diversos outros pequenos programas para cálculo de pilares, lajes etc.

Uma nova fase teve início com um com o aparecimento dos primeiro computadores individuais. Essas novas maquinas, com capacidade maior que as calculadoras até então utilizadas, possibilitaram a implementação de novas ferramentas que por sua vez geravam relatórios impressos de fácil interpretação por parte dos desenhistas. O material produzido permitia o desenvolvimento mais ágil dos projetos e consequentemente um atendimento muito mais rápido aos clientes.

Tais fatos propiciaram a origem e desenvolvimento constante do Sistema Building de Calculo Estrutural, primeiramente como ferramenta de trabalho exclusiva da Building Engenharia e posteriormente disponibilizada a comunidade voltada à engenharia estrutural.

O constante aprimoramento do Sistema possibilitou a distribuição do software para comunidade, deixando de ser uma ferramenta exclusiva e passando ser comercializado em forma de franquia quando, por dois anos consecutivos, a marca passou a estar entre as 100 maiores empresas franqueadoras brasileiras, segundo a Revista Exame.

Com o passar do tempo e o desenvolvimento da ferramenta a necessidade de evolução exigiu que além das habilidades de programação aliadas à experiência acumulada, com o passar dos anos, dos engenheiros envolvidos na elaboração de projetos estruturais, o aprimoramento do software precisava de algo mais do que a prática diária do escritório de cálculo.

A necessidade de avanço e a vontade dos engenheiros envolvidos com o projeto S4 propiciaram a aproximação entre o desenvolvimento do software e o meio acadêmico. A criação de novas rotinas, melhorias no sistema exigiram muito estudo, pesquisa e interação com outros profissionais para implementação e viabilização de uso de novas ferramentas que vieram facilitar e melhorar a qualidade final do trabalho.

A proximidade com o meio acadêmico proporciona a evolução constante do S4 de acordo com as necessidades específicas de cada problema, visando o enriquecimento do software e a generalização de sua implementação.

A constante evolução do S4 está sempre voltada para o atendimento das necessidades do calculo estrutural, assim como as necessidades práticas do dia-a-dia do escritório de projeto de estruturas. Procurando sempre atender os requisitos conceituais com ganho de produtividade, propiciando assim, maior velocidade na entrega dos projetos.